Portal EmDiv

:: Sexta-feira, 24 de Outubro de 2014 ::
    Tamanho das Letras
    • Aumentar Letras
    • Tamanho Padrão
    • Diminuir Letras

    Compartilhar Isso!

    AddThis Social Bookmark Button

    Caravaggio Sua Misteriosa Pintura

    No momento em que o maneirismo fantástico e retórico era combatido pelo classicismo acadêmico, a pintura de Caravaggio, uma das mais originais da história da arte, exibiu um realismo deliberadamente cru, desprezando a composição harmoniosa e a beleza ideal para encher seus quadros religiosos de tipos populares e sujos, encontrados nas ruas de Roma.

    Pintor italiano, Michelangelo Merisi nasceu na localidade lombarda de Caravaggio, da qual tomou o nome, em 28 de setembro de 1573. Órfão aos 11 anos, transferiu-se para Milão, onde trabalhou no ateliê de Simone Petrazano, discípulo maneirista de Ticiano. Em Roma ousou opor-se ao classicismo eclético, aos imitadores de Michelangelo e Rafael e aos adeptos da escola acadêmica de Bolonha. Seus quadros causaram sensação, mas também provocaram escândalo; várias vezes obras encomendadas por igrejas foram rejeitadas pelos padres.

    Em vez de combinar saborosamente as cores, Caravaggio pintou em claro-escuro meio misterioso. E substituiu os nobres gestos acadêmicos por movimentos bruscos, altamente expressivos. Exemplos dessa expressividade são as lamentações veementes na "Descida da cruz" (Pinacoteca Vaticana) e na "Morte da Virgem" (Museu do Louvre, Paris). Tipos populares adoram a "Madona do Rosário" (Kunsthistorisches Museum, Viena) e a "Madona dos palafreneiros" (Galleria Borghese, Roma). Os mesmos tipos aparecem, sem pretexto religioso, em obras como "Baco" (Galleria Uffizi, Florença) e "Rapaz com a cesta" (Galleria Borghese, Roma). Por fim, Caravaggio passou a usar esses tipos populares como modelos para os próprios personagens bíblicos de suas telas.

    As obras-primas do pintor, o mais conhecido dos chamados tenebrosi, são os três quadros na igreja de San Luigi de' Francesi, em Roma: "Vocação de São Mateus", "São Mateus e o anjo" e "Martírio de São Mateus". O claro-escuro torna-se mais misterioso e os gestos mais violentos em "Conversão de São Paulo" e "Martírio de São Pedro", na igreja de Santa Maria del Popolo, em Roma. Só tardiamente prestou-se a devida atenção aos quadros pintados durante a estada de Caravaggio no sul da Itália, como a "Decapitação de São João Batista", na catedral de La Valleta (Malta).

    Em vida e nos decênios seguintes, Caravaggio foi desprezado pelo dominante gosto acadêmico. No entanto sua influência, sobretudo com o claro-escuro, tornou-se enorme e internacional. Por intermédio de Ribera, o caravaggismo chegou à Espanha, assim como repercutiu em Rembrandt, por intermédio de Honthorst. Na França, Georges de La Tour e Le Valentin foram caravaggistas. Na Itália, seus seguidores foram numerosos, em especial na Lombardia, e até um dos mais importantes pintores do academismo de Bolonha, Guercino, aderiu a seu estilo.

    Caravaggio morreu em Nápoles aos 18 dias de julho de 1610.

     

    Pesquisa

    Publicidade

    RSS