Portal EmDiv

:: Segunda-feira, 15 de Setembro de 2014 ::
    Tamanho das Letras
    • Aumentar Letras
    • Tamanho Padrão
    • Diminuir Letras

    Compartilhar Isso!

    AddThis Social Bookmark Button

    O Golfo da Guiné

    Da Libéria até o Gabão, passando pela Costa do Marfim, Gana, Togo, Benin, Nigéria, Camarão e Guiné Equatorial, estende-se o golfo da Guiné. Região de relevo complicado e de clima tropical, durante muito tempo foi, por suas condições naturais, um meio hostil ao homem branco.

    O golfo da Guiné é a parte do oceano Atlântico que banha a costa africana entre Port Gentil, perto da linha do equador, no Gabão, e o cabo Palmas, no sul da Libéria. Nele desembocam muitos rios, entre eles o Níger, cuja foz forma um enorme delta, e o Volta. A ocorrência das mesmas características geológicas e geomorfológicas nessa região da costa africana e na costa sul-americana na altura do Brasil constitui uma das mais claras confirmações da teoria da deriva continental, segundo a qual os dois continentes estiveram unidos em tempos remotos.

    A única região vulcânica ativa é o arco insular alinhado com o monte Camarão (4.070m), e que se compõe de Bioko (ex-Fernando Pó), Príncipe, São Tomé e Pagalu (Annobón).

    A costa do golfo da Guiné, do Senegal até a baía de Biafra, é banhada pela corrente quente da Guiné, que flui pelo Atlântico a uma distância de 400 a 480km, desde o Senegal até a baía de Biafra. Essa corrente se limita ao norte pela corrente fria das ilhas Canárias, que chega até as proximidades do rio Senegal, e ao sul, pela corrente de Benguela, também fria, cujo limite está na região do Congo.

    A configuração da costa do golfo, caracterizada pela irregularidade e pela ausência de portos naturais, foi um obstáculo para a colonização européia do continente africano. Com o crescimento do tráfico de negros, nos séculos XVII e XVIII, as costas do golfo da Guiné se transformaram numa das regiões mais freqüentadas pelos traficantes europeus. Por isso, o litoral da Nigéria, Benin e Togo recebeu a denominação de costa dos Escravos. Esses fatores, aliados à existência de terrenos pantanosos, prejudicaram o desenvolvimento da navegação e da pesca dos povos africanos, a não ser no Senegal e em Gana, onde a costa é menos irregular.

     

    Pesquisa

    Publicidade

    RSS